Archiprix Portugal
Portugues English
ÍNDICE PROJETO
MENÇÃO HONROSA
ARQUITETURA EM TAIPA NO CASTRO S. LOURENÇO
Escola Superior Gallaecia

Vila Chã - Esposende
Na sequência de intenção expressa pela Câmara Municipal de Esposende, nasce o presente projeto de arquitetura, que visa melhorar as condições do recinto do Castro de São Lourenço, local com elevado valor histórico e paisagístico, através da construção de um equipamento público, nomeadamente, um auditório e um espaço de receção.
Com uma construção erguida em 3 volumes (auditório, cafetaria e sala de leitura / espaço multimédia, com instalações técnicas e sanitárias de apoio), a proposta, que pretende ainda promover as ruínas arqueológicas, passa também pela implementação de percursos e pela reorganização do espaço envolvente ao centro de interpretação redefinindo circulação pedonal, automóvel e estacionamento.
É perante uma topografia abrupta, uma vegetação densa, e à volumetria monolítica do existente, que se desenvolve uma proposta que aposta na técnica monolítica da taipa, procurando articular o conceito de massa compacta dos edifícios com as tensões dos espaços exteriores. O jogo de fragmentação dos volumes projetados assim como a oscilação das volumetrias atribuem profundidade aos planos das fachadas, ritmando a leitura das construções e relembrando a linha da copa da vegetação. Os percursos e espaços de descompressão exteriores pretendem unificar o conjunto e gerar novas dinâmicas.
Finalmente, a intervenção proposta resultou de um processo de investigação acerca da evolução da taipa como sistema construtivo de aplicação contemporânea. Foi neste sentido, seguindo a linha de autores como Rick Joy ou Martin Rauch, que se estabeleceu a técnica construtiva como base conceptual, subjugando os princípios programáticos às potencialidades da terra compactada.
Esta abordagem permitiu ensaiar um sistema construtivo muito característico, fora do seu habitual contexto geográfico, através da filosofia ecológica subjacente, das suas características alternativas e da sua condição física vulnerável, numa reflexão critica ao tradicional obsoleto e ao regionalismo artificial.