Archiprix Portugal
Portugues English
ÍNDICE PROJETO
NOMEADO
CASAS RURAIS DOS ARREDORES DO PORTO
Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão

O objetivo deste trabalho é descrever quatro modelos de casas rurais situadas nos arredores norte da cidade do porto e as suas variações mais comuns. Estas casas têm como base formal, o mesmo denominador comum: a adição de um volume lateral típico. Outras características invariáveis são o patim alpendrado, a tosca coluna neoclássica, a escadaria e o vão sobrante abaixo do patim. Independentemente do seu estado evolutivo, as proporções e medidas destes elementos são comuns entre todos os modelos.
O projeto de intervenção encontra-se em Milheirós da Maia e trata-se de um exemplar dos modelos em estudo. Quanto à intervenção urbana, é introduzido num “itinerário cultural”, conforme o conceito de Helena Barranha, que aglomera um conjunto de edifícios nas imediações que se enquadram no campo dos modelos rurais desse mesmo estudo. Deste modo, é introduzido o objeto num plano alargado, de cariz urbano-estratégico, de forma inócua para a sua envolvente.
A circunstância urbana em que se encontra é contrariada pela posição e orientação do exemplar em estudo, dado que a via adjacente é de construção posterior à do próprio objeto. Assim, a partir do desenho e do programa, o objeto é ilusoriamente reorientado passando a fazer parte do espaço público e do desenho urbano.
É proposta uma adaptação funcional que confere ao edifício um carácter de equipamento público tornando-se num gabinete de apoio regional onde possam ser armazenadas e consultadas os conteúdos recolhidos acerca dos modelos em estudo. A par disto, a intervenção sublinha o respeito pelo sistema construtivo tradicional através da introdução de oficinas que prevêem a transmissão pedagógica dos métodos construtivos de forma contemporânea.
Considerando que estas casas tendiam para se aproximar da erudição, esta proposta reflete a continuidade dessa linha cronológica. Os acrescentos laterais são considerados componentes fundamentais da construção e as cimalhas que compõem a cornija são estendidas por todo o perímetro do topo exterior do edificado, aglutinando toda a construção. Isto acompanhado de outras estratégias complementares.