Archiprix Portugal
Portugues English
ÍNDICE PROJETO
NOMEADO
FOZ DA SAUDADE
Universidade de Lisboa -
Faculdade de Arquitectura

Reabilitação da antiga Estação Ferro-Fluvial do Barreiro
Tendo em conta o elevado valor histórico, social e cultural que os caminhos-de-ferro tiveram no Barreiro e o grande número de edifícios de arquitetura industrial que estão ao abandono, desde de 2004, é proposto a criação de um núcleo museológico que celebre a memória desta classe operária.
A estratégia vai de encontro ao trabalho já desenvolvido pelas várias associações ferroviárias e pela análise feita à população, através de inquéritos entrevistas, exposições e conferências. Assim é proposto a criação do núcleo museológico “O homem ferroviário” situado nas antigas oficinas do caminho-de-ferro do sul e sueste, e nos edifícios adjacentes onde se encontra o material circulante em desuso. Este núcleo será catalisador da reabilitação do espaço público na envolvente da estação, nomeadamente na avenida de Sapadores do caminho-de-ferro, através da criação de um parque urbano - com ligação à rua Miguel Pais. Este novo parque situa-se no grande vazio urbano existente entre a nova estação e a antiga. O parque Integra no seu desenho um skate parque, hortas comunitárias e espaços verdes de lazer e convivência. De forma a melhorar o acesso a este novo parque urbano é projetado uma ponte que liga o território de Alburrica com a Av. de Sapadores.
A antiga estação ferro-fluvial do Barreiro, será o ponto de partida deste núcleo museológico. No seu interior é integrado um centro interpretativo, que visa transmitir de uma maneira eficaz e interativa a fenomenologia do lugar, através de uma exposição permanente. É também proposto uma sala de exposições temporárias/sala de concertos com um bar e uma zona de restauração. A antiga gare da estação servirá para a realização de eventos culturais, festivais de música e exposições de grandes dimensões. O antigo cais de embarque será restaurado para passeios turísticos sobre o rio Coina, repondo desta forma uma das funções originais do edifício. É igualmente projetado um novo edifício para as instalações dos serviços da C.P e Soflusa, que se encontram ainda ativos dentro da estação.