Archiprix Portugal
Portugues English

Plantas do Conjunto Urbano
Plantas do Conjunto Urbano

Fotos do Conjunto das Tercenas
Fotos do Conjunto das Tercenas

Plantas e Axonometria da Intervenção nas Tercenas
Plantas e Axonometria da Intervenção nas Tercenas

Fotomontagem Espaço Expositivo Tercenas
Fotomontagem Espaço Expositivo Tercenas

Cafetaria e Jardim do Palácio Marquês de Pombal
Cafetaria e Jardim do Palácio Marquês de Pombal

Fotomontagens da Cafetaria e Jardim
Fotomontagens da Cafetaria e Jardim

Espaços de Trabalho nas Tercenas
Espaços de Trabalho nas Tercenas

Fotomontagem da zona de entrada nos Ateliers
Fotomontagem da zona de entrada nos Ateliers




ÍNDICE PROJETO
MENÇÃO HONROSA
FORMA E QUOTIDIANO
Universidade de Lisboa -
Faculdade de Arquitectura

Proposta de Reabilitação dos Terraços das Tercenas
O projecto resulta, acima de tudo, de um conjunto de implicações, sejam elas históricas, sociológicas, morfológicas ou até simbólicas, que determinaram de uma forma explícita o rumo de todo o projecto, desde a sua escala urbana, até uma escala mais doméstica.
A descoberta deste lugar é um momento que vem acrescido de uma complexidade que não se prende apenas com as suas características locais, mas a um espectro muito mais abrangente. As tercenas do Marquês são o produto de uma história que se desenvolve em Lisboa, mais especificamente Santos-o-Velho.
É uma operação feita em continuo com a sua história, elemento fundamental, para conciliar as decisões tomadas sobre este património. Este conjunto pertence a um momento muito especifico da história, e não deixara de ser necessário essa sua compreensão, para que a nossa nova história tenha um sentido de continuidade, e não de ruptura.
Grande parte do projecto foca-se principalmente, na reabilitação das Tercenas do Marquês, que são o mote da nossa intervenção. assim como os novos edifícios que adicionamos. Ainda a este acrescentamos um outro conjunto de tercenas que foram descobertas ao longo de um processo de análise e ao mesmo tempo de projecto, sendo estas adjacentes às primeiras, situadas mais concretamente no corredor da Torrinha. Pareceu-nos que seria pertinente, e mesmo necessário, para que existisse uma coerência neste nosso conjunto, que estas tercenas fossem alvo de uma intervenção igualmente cuidada acabando por vir completar este nosso sistema urbano que aqui propomos. Por último, como objecto indissociável das tercenas, temos o Palácio do Marquês, no qual a nossa intervenção se vai focar mais propriamente nas suas duas plataformas adjacentes, sendo uma delas conectada a rua das Janelas Verdes, e uma outra - de cota inferior, à mesma dos terraços das tercenas – tendo sido antigamente um jardim, o qual nós voltamos a introduzir.
A nossa proposta de requalificação, tanto das tercenas como da sua área confinante, define- se por uma solução, que procura, acima de tudo, criar um conjunto urbano multidisciplinar com capacidade de polarizar aquela zona de Santos, que como sabemos encontra-se muito degrada, e com um elevado número de edifícios devolutos.