Archiprix Portugal
Portugues English

Estratégia à escala da cidade
Estratégia à escala da cidade

Estratégia à escala do Bairro
Estratégia à escala do Bairro

Estratégia à escala da celula- Proposta Urbana
Estratégia à escala da celula- Proposta Urbana

Projecto Arquitectónico, o bloco habitacional e o bloco da biblioteca
Projecto Arquitectónico, o bloco habitacional e o bloco da biblioteca

Projecto Arquitectónico, o bloco da Praça
Projecto Arquitectónico, o bloco da Praça

Vista da praça e da biblioteca
Vista da praça e da biblioteca

Axonometria do projecto
Axonometria do projecto

Sistemas Técnicos do projecto
Sistemas Técnicos do projecto




ÍNDICE PROJETO
MENÇÃO HONROSA
REURBANIZAÇÃO DOS MODELOS DE OCUPAÇÃO DA CIDADE
Universidade de Lisboa -
Faculdade de Arquitectura

O Eco‐Bairro em Olivais Sul
O projecto passa por três escalas: definir conexões e relação bairro-cidade; criação de uma rede de fluxos e vivências à escala do bairro; com o projecto arquitectónico, dar identidade ao espaço.
O tema deste trabalho é” Reurbanização dos modelos de ocupação da cidade” tendo como objectivos práticos a sugestão de uma solução urbanística e arquitectónica que visa a recuperação sob um ponto de vista de sustentabilidade do bairro Olivais Sul.

Para este fim, foi necessário aprofundar os conceitos de urbanização, modelos de intervenção urbanística, sustentabilidade, flexibilidade arquitectónica e planeamento urbano sustentável. O bairro de Olivais Sul foi escolhido como local de intervenção porque apesar de estar inserido na cidade de Lisboa, encontra-se isolado à escala da cidade e descaracterizado à escala de bairro.

A estratégia de intervenção proposta passa por três etapas: definir conexões e relação bairro-cidade; criação de uma rede de fluxos e vivências à escala do bairro; com o projecto arquitectónico, dar identidade ao espaço.

O modelo do trabalho é o percurso edificado, este pretende agregar os serviços e atividades, dando identidade aos espaços públicos, ao criar praças, parques e espaços de estar no seu desenho. A este percurso são agregadas as novas funções e criadas relações diretas com as praças e verdes já existentes. Este percurso tem como estratégia de composição os vários layers importantes para o planeamento como os espaços verdes, os equipamentos, as principais redes de transportes e as praças existentes.

Dadas as características sustentáveis da proposta, o percurso edificado possui diversas particularidades:
- Um carácter efémero, sendo possível adapta-lo às necessidades temporais, retirando partes do mesmo ou na sua totalidade

- Na sua materialização são utilizadas tecnologias e conhecimentos que promovam a reutilização dos recursos naturais como recuperação de águas pluviais e painéis solares para a produção de energia;

- Os materiais utilizados na sua construção, para além de serem reutilizáveis, têm também uma capacidade de adaptabilidade, possibilitando a desmontagem, quando necessária.