Archiprix Portugal
Portugues English

Estratégia geral.
Estratégia geral.

Operação urbana.
Operação urbana.

Atmosferas do percurso.
Atmosferas do percurso.

Esquema da evolução e axonometria programática.
Esquema da evolução e axonometria programática.

Plantas.
Plantas.

Cortes.
Cortes.

Atmosferas01.
Atmosferas01.

Atmosferas02.
Atmosferas02.




ÍNDICE PROJETO
 
ATENEU DA CIDADE
Universidade Autónoma de Lisboa

Re‐estruturando uma artéria pública
A proposta pretende potencializar a relação entre o edifício do Ateneu Comercial de Lisboa, o Corredor de Valverde e a cidade, estabelecendo uma nova interpretação do território. A reestruturação do antigo complexo do Ateneu Comercial de Lisboa é consequência da vontade de articular um novo espaço público, procurando estimular uma dinâmica de encontro e partilha entre pessoas.
É elaborado um estudo sobre a ruas de São José e Portas de Santo Antão, outrora símbolos de vida e expansão da cidade a norte. Hoje, após anos de construção, apesar de manterem o seu traçado, sente-se a inexistência de continuidade marcada pela Avenida da Liberdade. A deslocação para os diferentes pontos das ruas é feita pelas vias adjacentes, tornando a rua de São José um lugar desprezado e obsoleto pelos habitantes da cidade, perdendo a sua identidade carregada de história. A proposta pretende potencializar a relação entre o edifício do Ateneu Comercial de Lisboa, as ruas e a cidade, estabelecendo uma nova interpretação do território.

O projeto parte de dois pressupostos: O primeiro incide na reestruturação das acessibilidades. Restringisse a circulação aos veículos motores, privilegiando as ruas numa via pedonal e ciclável, unindo os jardins e Fundação Gulbenkian à Baixa de Lisboa.
 Esta nova rede interliga assim três sistemas diferentes – pedonal, ciclável, e parcialmente viário, de forma a que haja uma permeabilidade e fluidez entre os mesmos. O segundo pressuposto, parte da intenção de criar um espaço de carácter público, assumidamente urbano, capaz de gerar uma ação sobre o território.

A reestruturação do Ateneu como um espaço comunitário, é consequência da vontade de articular um novo espaço público, procurando estimular uma dinâmica de encontro e partilha entre pessoas. O acesso pode ser feito pela rua principal, pela Calçada do Lavra e Travessa da Pena. O edifício é composto por três espaços públicos: na cota inferior, ao nível da rua, o corpo cultural (o palácio), a uma cota intermédia o corpo desportivo e o espaço verde na cota mais alta que permite uma ligação a uma cota superior da cidade, funcionando como miradouro. O programa articula-se de modo a satisfazer as necessidades específicas
de um equipamento social que sirva a cidade.